11.4.11

"É magnetismo"

"Fórum Sintra. Não é ilusão, é magnetismo" eis o slogan do novo fórum de Sintra que abriu hoje as portas ao público. Um investimento de 170 milhões de euros. 182 lojas. Um hipermercado. Sete salas de cinema. Parque de estacionamento com 2250 lugares.
O director da empresa responsável pela criação de mais de treze centros comerciais em Portugal, defende que a principal motivação para a construção deste forum, é por Sintra ser dos concelhos mais populosos do país. O presidente da câmara, por sua vez, justifica-se afirmando que a actual escassez de investimento, bem como a procura de trabalho "é desesperante", aponta os 170 milhões gastos como "um risco que merece reconhecimento" e diz que "o comércio local não vai ficar perturbado", porque no centro comercial vão estar as "grandes lojas" que não afectam o outro comércio. Ainda me espanto muito com as mentiras ditas em nome do lucro, senão vejamos: muito antes disto, já os comerciantes se queixavam dos danos feitos por seis hipermercados construídos com demasiado espaço de oferta, para a procura existente; Diga-me então senhor presidente, como pode um fórum com as dimensões que autorizou a edificar, fazer passar incólume o comércio tradicional, quando já se notava a decadência? Numa de conforto, diz a Associação Empresarial de Sintra que irá avaliar, através da auscultação dos comerciantes, as consequências da recente abertura e promete rigor em relação aos prejuízos. Mas que tipo de rigor? São medidas práticas e realmente eficazes? Por eficácia, entendo e exijo no mínimo, a conservação destes postos de trabalho agora ainda mais precários. Duvido imenso que tal aconteça, já que todos os dias vejo eu mesmo o declínio do comércio local, oiço eu mesmo as queixas cada vez maiores dos comerciantes que sabem perfeitamente que não é a crise a única culpada da sua situação, já que por aqui, abriu também um fórum (Almada Fórum). Mas que raio de lógica justifica a "dinamização" dos centros urbanos e a criação de novos postos de trabalho, se por outro lado se perdem outros tantos? Que dinamização é essa? Critério bem violento, esse que utilizam e determina a superioridade de postos em nome da conveniência e da utilidade.

2 comentários:

du disse...

por aqui vive-se o mesmo. o porto foi projectado para ter metade do tamanho e população de lisboa, e em termos de áreas metropolitanas nem se comparam. no entanto, conto sem exagero 5 centros comerciais no centro do porto, 2 gigantes em matosinhos, 3 em gaia e mais 1 na maia. tudo num raio de 20 km.

é claro que o comércio local se ressente e a população estupidifica. na rua há actividade, nos centros apenas há lojas e compras, não aprendes nem aprecias nada.

André C. disse...

É isso mesmo, e a propósito do que disseste por último, se há conceito que não consigo encaixar, é o de ir "dar um passeio ao shopping"...

Dá uma vista de olhos ao trailer de um documentário sobre o poder que os centros comerciais exercem sobre as pessoas:

http://www.youtube.com/watch?v=C6m0KwBzOpU