6.6.11

O culto da fuga #17

"Ali de onde venho ninguém me retinha.
Sei que ninguém me espera aí para onde vou.

Pela janela desfilam imóveis as paisagens.
Seria maravilhoso não chegar a sítio nenhum.

Permanecer assim:
viajando de um lugar que já não existe
para outro que nunca existirá."

"O Viajante" de Juan Bonilla
via dias felizes

1 comentário:

Sunny disse...

ohh, que bilu! deste-me vontade de ler e eu que ja nao lei a algum tempo. meh